Posts do momento

TVI: Falta de respeito inqualificável de Judite de Sousa

1 1



Imagem, com a respectiva legenda, do lamentável momento da reportagem que a TVI emitiu esta noite.

"Judite de Sousa passou-se. Ponto. Zero desculpas para uma profissional com aquela experiência. Uma vergonha e uma falta de respeito inqualificável."
Bruno Costa

Actualização:
ERC abre processo a reportagem da TVI em Pedrógão Grande

A entidade Reguladora para a Comunicação Social abriu esta segunda-feira um processo de averiguações "a uma reportagem emitida, na edição de ontem , do Jornal Nacional da TVI, sobre os incêndios em Pedrógão Grande". Em nota publicada no site, a ERC informa que lhe chegaram mais de 100 participações que "contestam o plano televisivo em que aparece um dos cadáveres da tragédia".

"A ERC, consciente do estado de choque em que o País se encontra, sintoniza-se com a sociedade portuguesa e espera que a comunicação social seja de uma sensibilidade profissional a toda a prova, neste momento de luto nacional", conclui a nota publicada pelo organismo. (fonte DN)

Partilhe este artigo

Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post
comentários
1 comentários

1 comentários blogger

  1. Boa tarde. É de lamentar a tragédia que assola Pedrogão Grande, Castanheira de Pêra e Ansião, no entanto a tvi não mede meios para atingir os seus fins (audiências) .A Jornalista Judite de Sousa ultrapassou todos os limites da ética e da moral ao estar junto de um cadáver a transmitir a noticia, falta de respeito pela dignidade humana, pela dor de tremenda tragédia que se sente e como a Judite deve de saber e sentir em relação ao que infelizmente lhe aconteceu com a perda do seu filho. Por vezes a Judite e a Tvi deviam colocar-se no lugar destas gentes que estão em dor, mas a Judite vai mais longe não respeitando a perda, mas quando a Judite perdeu o seu filho Portugal inteiro incluindo a comunicação social respeitou a tragédia,não vimos nenhum jornalista a fazer uma reportagem junto do corpo do seu filho... Julgo que existe momentos na vida que devemos saber os limites da dignidade humana, da moral e da ética, mas a Judite perdeu o que mais pediu aos portugueses e teve na morte do seu filho o respeito e a privacidade da ocorrência, mas o que retribuiu a cada um de nós em especial ao povo vitima desta tragédia foi o contrario. Se julga que foi só a Judite que perdeu um filho e que vive em dor, está profundamente enganada, este povo em especial também está em dor e vai estar enquanto viverem. Não tenho mais palavras espero que seja feita justiça porque tal comportamento não pode ser passivo de perdão. Elisabete Gomes

    ResponderEliminar