«Não deixemos que o silêncio vença a revolta!» Paulo Morais

0  ● 16.12.17 0  ● API


MAIS DE CEM MORTOS nos incêndios.
Há dois meses (15 de Outubro). Há seis meses (17 de Junho).
Estão de luto as Famílias das Vítimas, estamos TODOS de luto. Teremos em Portugal um Natal triste e enlutado. Perderam-se mais de cem vidas humanas. Destruiu-se o Território. Sofreram e pereceram milhares de animais. NÃO HÁ NADA QUE JUSTIFIQUE ISTO.

Passaram apenas alguns meses, Os comentadores de serviço, as televisões tentarão desviar as atenções do assunto. E um silêncio se abaterá sobre a desgraça.
Não deixemos que o silêncio vença a revolta! Em respeito pelas vítimas, pelas famílias e por todos, Partilhemos a nossa REVOLTA!

Paulo de Morais
Ler mais ►

Porque mantêm os chineses, à frente da EDP, António Mexia!?

0  ● 15.12.17 0  ● API
No seguimento de campanha anticorrupção lançada há cinco anos pelo Presidente chinês...



O Governo chinês castigou, por crimes de corrupção, mais de um milhão e meio de funcionários públicos. Investigou 440 altos quadros do regime. No seguimento de campanha anticorrupção lançada há cinco anos pelo Presidente chinês, Xi Jinping, 2.674.000 de membros do partido foram investigados, entre os quais 1.537.000 foram punidos.

Não se percebe então porque mantêm os chineses, à frente da EDP, António Mexia, arguido por corrupção (suspeito de corrupção e participação económica em negócio).
Quanto tempo demora a campanha anticorrupção a chegar à ocidental (e chinesa) EDP?

Paulo de Morais

Ler mais ►

IURD: «Falta agora saber quem foi cúmplice destes crimes» Paulo Morais

0 0  ● API

Mães podem processar Estado contra adopções ilegais da IURD

As mães de dez crianças que foram levadas para outros países planeiam lutar na justiça, diz Alexandra Borges.

Graças à jornalista Alexandra Borges, ficou demonstrado que em Portugal há TRÁFICO DE SERES HUMANOS (DE CRIANÇAS). Falta agora saber como tal foi possível, quem foi cúmplice destes crimes e o que vai o Estado português fazer para recuperar as crianças "adoptadas ilegalmente", ou seja, raptadas.

Paulo de Morais


Edir Macedo, 72 anos, o líder da IURD, e avô adoptivo dos portugueses Vera e Luís

As mães portuguesas de dez crianças que terão sido roubadas à família de um lar ilegal financiado pela IURD e adoptadas por "bispos" e "pastores" da "igreja" ponderam ainda lutar na justiça pela reposição da verdade. Os crimes prescreveram passados 20 anos sobre os factos (ocorridos de 1994 até ao final da década de 90). Mas a verdade não prescreve: "As mães estão a equacionar a possibilidade de processar o Estado português numa acção conjunta", adiantou a jornalista Alexandra Borges, co-autora, juntamente com Judite França, da série de informação "O Segredo dos Deuses", da TVI.
www.dn.pt
Ler mais ►

Idosa recebe 9 euros de reforma e exigem abertura de conta

0  ● 11.12.17 0  ● API
"Estão a brincar com os idosos. Farto-me de falar, de andar de um lado para o outro e nada... Ninguém me resolve o problema."



É um caso insólito com traços hilariantes, não fora a situação ser demasiado séria. Maria José Rodrigues Abreu tem 67 anos de idade e passou, em Março, a receber a sua reforma da Segurança Social. Acontece que o valor da pensão é a inexplicável quantia de 9,20 euros mensais.

Indignada com a situação, esta idosa, viúva, a residir na Quinta do Leme, já pediu explicações à Segurança Social e outras entidades como junta de freguesia e centros cívicos, mas ninguém lhe resolve o problema e a situação económica em que vive é problemática.

Maria José trabalhou durante largos anos como bordadeira de casa e garante que sempre fez os seus descontos, assim como a própria irmã. Entretanto, interrompeu esta actividade e esteve cinco anos em Inglaterra a prestar serviço sazonal numas estufas. Depois, regressou à Madeira e voltou a trabalhar no sector do bordado. Neste momento, a irmã, com menos anos de trabalho prestado como bordadeira, aufere mais de 300 euros de reforma e ela 9,20 euros.

Vai chegar de Inglaterra

Ao Funchal Notícias, esta cidadã refere que, após solicitar esclarecimentos à Segurança Social, terão dito para aguardar porque "a outra reforma, de Inglaterra, vai chegar..." A nossa interlocutora reage com redobrada indignação: "Vai chegar, quando? As contas para eu pagar e para poder sobreviver podem esperar? E quanto a toda uma vida de descontos como bordadeira, onde é que está a minha reforma justa? Não acham vergonhoso receber apenas 9,20 euros?"

Mas ainda não é tudo. Para poder continuar a receber esta módica quantia, Maria José foi informada de que terá de abrir conta no banco para ser feita a respectiva transferência. Ao balcão, confrontou-se com o pagamento obrigatório das taxas que custam muito mais do que o valor a receber.

Neste contexto, o desespero é total: "Estão a brincar com os idosos. Farto-me de falar, de andar de um lado para o outro e nada... Ninguém me resolve o problema. Estão à espera que eu venha a perder a cabeça e faça uma loucura para ter direito ao que me pertence?"

Após receber dois meses de reforma, 18.40 euros, eis que deixou até de vir este mesmo valor. Falta ter conta no banco para a respectiva transferência. Se requisitar cartão multibanco, a gestão é três vezes superior ao valor da reforma.
Um caso para quem de direito reflectir.
funchalnoticias.net
Ler mais ►